• Carol Ussier

Cape Coast e Elmina: arquitetura, história, natureza e emoção.


Você sai do Brasil, mas o Brasil não sai de você. Isso costuma acontecer muito né? Quem já viajou para fora do país sabe que é super comum acabar cruzando com brasileiros por aí. Tem também as nossas queridas havaianas (sim, os chinelos) que são super queridos mundo afora e valem uma fortuna. E é claro que não dá para esquecer de mencionar as camisas de futebol estampando nomes como "Neymar" e "Ronaldo" sendo desfiladas por aí. Aqui em Gana não é diferente. Bom, com exceção de "cruzar com brasileiros", eu já vi tudo isso por aqui. Mas em Cape Coast é diferente - é mais profundo - é mais tocante. É uma relação mais verdadeira e também mais antiga e eu preciso escrever sobre isso e dividir com todos vocês, brasileiros, sobre nossas conexões com Gana (enquanto estou em um café onde a trilha sonora é brasileira - já ouvi Tim Maia e samba-enredo!).

Antes de começar eu preciso pedir licença e dizer que este post é um mix de coisas e também bem longo. Vou dar dicas práticas para quem deseja conhecer Cape Coast - afinal a ideia do blog é ajudar as pessoas a viajarem! - mas não tem como falar dessa cidade sem contar um pouquinho sobre sua história (que também é nossa). Então vamos lá, respire, pegue um copo de água e se prepare para essa leitura.

Por que visitar Cape Coast?

Cape Coast é uma cidade que tem uma grande importância histórica em Gana e eu diria até mesmo para toda a região da África Ocidental. Ela foi a capital da colônia britânica (que chamava "Gold Coast") até 1877, quando a capital foi transferida para Accra. Além disso cidade é relativamente perto de Accra e se você tiver pouco tempo dá até para fazer bate e volta no mesmo dia, apesar de eu não recomendar.

É um cidade de praia e que tem muito menos trânsito que a atual capital, mas mantém um ritmo agitado para quem quiser já que Cape Coast é destino turístico dos próprios ganeses e também de muitos expatriados e voluntários. Além de ter um forte listado como Patrimônio Mundial pela UNESCO, Cape Coast também serve como base para quem deseja explorar outro Patrimônio Mundial (Elmina) ou o Parque Nacional de Kakum. É, não faltam razões...

O que fazer em Cape Coast?

Eu já estive 3 vezes em Cape Coast e a cada vez que visito a cidade tento descobrir novos lugares, mas também sempre acabo indo nos mesmos, que são os mais famosos e realmente imperdíveis:


1) Cape Coast Castle: patrimônio mundial da UNESCO e o lugar certo para aprender sobre a história de Gana. Além de ser um dos fortes mais conservados do país, a visita guiada é bem completa (e emocionante) e o museu do forte é ótimo. Eu sempre indico essa visita quando me perguntam sobre o que fazer em Gana, mas também é importante saber que não é um passeio leve e alegre. Você vai visitar masmorras e ouvir histórias bem tristes sobre a época da escravidão. Esteja preparado para sentir fortes emoções e se quiser ter uma prévia veja o meu artigo sobre a primeira vez que visitei o forte.

A visita guiada dura cerca de 1h ou 1h30 e eu recomendo reservar mais 45 para visitar o museu e andar um pouco pelo forte. Ou seja, reserve 2h para conhecer esse forte.

Horário de funcionamento: 9h às 16h30 (não deixe para ir ao museu perto do horário de fechamento)

Preço: 40 GHS para adultos estrangeiros e 20 GHS para estudantes

2) Elmina Castle (ou Castelo de São Jorge): também patrimônio mundial da UNESCO, esse forte fica na cidade de Elmina, que fica 15 minutos de distância de Cape Coast. Elmina Castle foi o primeiro forte a ser construído em Gana e é considerado como um dos mais antigos edifícios europeus fora da Europa. Ele foi originalmente construído por portugueses e assim como em Cape Coast Castle, no forte de Elmina também existe uma visita guiada muito educativa e emocionante. Algumas pessoas me perguntam se vale a pena ir nos dois fortes e eu respondo que não só vale a pena como é imprescindível. São duas construções bem diferentes, com paisagens distintas e histórias similares, mas também únicas. Eu fui mais de uma vez em cada um desses fortes (Cape Coast e Elmina) e a cada visita aprendo algo novo.

Para quem gosta de livros uma super dica é a livraria do Elmina Castle onde são vendidos diversos livros sobre Gana, sobre o período da escravidão e também exemplares da literatura ganesa e africana.

Horário de funcionamento: 9h às 16h30 (não deixe para ir ao museu perto do horário de fechamento)

Preço: 40 GHS para adultos estrangeiros e 20 GHS para estudantes ​

3) Visitar o Kakum National Park: famoso por sua biodiversidade e também pelas pontes suspensas. A caminhada pelas pontes (canopy) é o principal motivo pelo qual as pessoas visitam o parque, mas também é possível dormir em uma casa da árvore e fazer trilhas. O canopy é um conjunto de 7 pontes suspensas no meio das árvores. O caminho completo tem 350 metros e a ponte mais alta está a 40 metros do chão. A boa notícia é que após a primeira ponte existem 2 opções: quem gostar da experiência pode seguir pela direita e fazer o caminho completo (+ 6 pontes); quem ficar com medo ou não se sentir muito bem, pode pegar um atalho e passar por apenas mais 2 pontes, que também são as mais curtas e estáveis. É claro que eu amei a experiência e queria andar mais vezes pelo caminho. Até meu irmão, que não é o maior fã de aventuras gostou e admitiu que dá menos medo do que parece.

Para chegar até as pontes é necessário caminhar por cerca de 20 minutos pela floresta. Ou seja, não esqueça de ir com sapato fechado e roupas confortáveis. Nosso passeio durou cerca de 2h no total e o trajeto entre Cape Coast e o parque dura 1h (a estrada é bem ruim chegando perto do parque).

Horário de funcionamento: 6h às 16h, diariamente

Preço: 2 GHS por pessoa para entrar no parque | Canopy: 60GHS para adultos estrangeiros e 40GHS para estudantes.

Onde se hospedar?

1) Em Cape Coast

Eu posso recomendar 2 lugares: onde eu fiquei e um outro que recebi boas recomendações. O hotel que eu recebi recomendações chama Baobab Guesthouse. Além dele ter um restaurante vegetariano, todo o lucro obtido com o hotel é revertido para a fundação Baobab, que desenvolve projetos de educação infantil.

Eu fiquei em um lugar chamado Oasis Beach Resort que fica a 5 minutos a pé do forte e é uma pousadinha com o pé na areia! Como de costume aqui em Gana, existem opções para todos os bolsos - desde suítes por GHS 320 até o dormitório compartilhado com 10 camas por GHS 20 a noite. No caso do dormitório, o banheiro é compartilhado também e fora do quarto, assim como os chuveiros, que são a céu aberto e com água em temperatura ambiente (eu adoro!).

Importante: eu tive 3 experiências no Oasis. A primeira foi ótima e foi quando eu comecei a indicar o hotel dizendo que "durante o dia o lugar é super tranquilo e é uma delícia achar uma rede para chamar de sua e passar o dia nela, de frente para o mar". Porém nas outras 2 vezes o atendimento foi péssimo, incluindo um cancelamento da minha reserva sem me notificarem e ter que dormir no chão de um dormitório que era para 10 pessoas, mas tinha 16. Para quem é jovem e desapegado, acho que ainda é a melhor recomendação. À noite o restaurante do hotel vira ponto de encontro para turistas e também para moradores da cidade e o bar vira pista de dança, como um verdadeiro party hostel. Mas se esse não é o seu caso, recomendo se hospedar em uma das indicações de Elmina (abaixo!) No caso de mulheres, recomendo ter um pouco de cuidado com a abordagem dos moradores locais. Não acho que seja perigoso, mas eles podem ser um pouco "chatos" e "insistentes".

2) Em Elmina

Se você busca conforto ou se não é do tipo de viajante acostumado a passar perrengues, então recomendo se hospedar em uma das opções de Elmina. Eu me hospedei em apenas uma das indicações abaixo (Coconut Grove Bridge House) e indico pelas seguintes razões: fica em frente ao Forte Elmina (mais perto, impossível), fui super bem atendida e achei bem interessante observar o dia a dia dos pescadores, que passam a todo minuto entre o hotel e o Forte.

  • Coconut Grove Hotels: são 3 opções diferentes em Elmina - Coconut Grove Bridge House (que é a opção mais urbana e em frente ao Forte Elmina), Coconut Grove Beach Resort (um hotel de luxo de frente para o mar) e Coconut Grove Village (uma opção um pouco mais barata ao lado do resort).

  • Elmina Bay Resort

  • Elmina Beach Resort

Como ir a Cape Coast?

Não precisa se preocupar em ter seu próprio meio de transporte, pois existem várias opções para se deslocar entre Accra e Cape Coast. O grande desafio em Gana é descobrir de onde sai o seu meio de transporte. Existem INÚMERAS estações de ônibus/tro-tro e é impossível descobrir qual é a certa sozinho. Para ir a Cape Coast você precisa ir até Kaneshie - que é um bairro em Accra. Nesse bairro existem pelo menos umas 5 estações diferentes, mas todas próximas, e qualquer pessoa/taxista (se você for de táxi até lá) saberá te apontar para o local certo, que vai depender do meio de transporte que você escolher: 1) Ônibus: a empresa VIP oferece o trajeto entre Accra e Takoradi, mas você pode pedir para descer em Cape Coast ou Elmina. O valor do bilhete é GHS 22 para Cape Coast e GHS 25 para Elmina, é um ônibus comercial com 40 lugares, ar-condicionado e poltronas semi-reversíveis e confortáveis. Assim como as outras opções, não existe tabela de horário, mas tem ônibus praticamente o tempo todo. Quando chegar na "estação" você vai ter que ficar esperando o próximo ônibus a sair. O lado ruim do ônibus é que ele é mais lento que as outras opções. Importante: para retornar a Accra esta opção não está disponível. É necessário escolher entre tro-tro ou ford bus. 2) Tro-tro: pode ser qualquer van de propriedade particular, normalmente em estado um pouco precário e sem ar-condicionado. É a opção mais barata (GHS 10), mas também é a mais desconfortável (além do calor, você vai viajar apertado o tempo todo). 3) Ford bus: existe uma opção intermediária que parece um tro-tro, mas tem ar-condicionado e não é tão lotado. Nesse caso as poltronas também são um pouco mais confortáveis e o valor é GHS 28 por pessoa. Peça para o taxista te deixar na estação de ford bus (só existe uma em Cape Coast).

Veja as fotos dos 3 meios de transporte, na ordem em que foram citados:

#Gana #África #Praia #Arquitetura #Fortesecastelos #Parques #Favoritos

27 visualizações
Ana Carolina Ussier

Uma mulher viajante, com sol em aquário e lua em sagitário. Tenho muitas versões: engenheira por formação, gerente de projetos por convicção e dançarina por vocação, mas acima de tudo uma grande incomodadora inconformada. Apaixonada por inclusão social e pelo universo feminino. Vivendo pela África Ocidental desde 2017, agora sem residência fixa.

 

Conheça mais

 

© 2017 by Carolando no Mundo. Todos os direitos reservados