• Carol Ussier

5 razões para se apaixonar pela Isla del Sol


Depois de me aventurar por Sucre, Potosi, Uyuni (e o tour de 3 dias no Salar) e La Paz, era hora de conhecer o meu último destino na Bolívia =( . No meu planejamento inicial eu iria de La Paz a Copacabana e dormiria por lá, para na manhã seguinte pegar o barco para a Isla del Sol. Como boa mochileira que sou, tive alguns contratempos (como ficar presa em uma cidade e quebrar o braço) e para não atrapalhar o resto do meu roteiro decidi chegar em Copacabana e ir direto para a Isla del Sol, onde dormi apenas uma noite. E talvez esse seja o maior arrependimento de toda a minha viagem. ​ Para que você não se arrependa também, compartilho com vocês 5 razões pelas quais você deve considerar ficar mais tempo em Copacabana/Isla del Sol.

1 - VOCÊ PROVAVELMENTE VAI CRUZAR COM UMA FIEST

(e vai ter vontade de se enfiar no meio dela)

2 - VOCÊ VAI COMER MUITO BEM (E PRECISARÁ DISSO)

Eu te garanto: em algum momento de sua estadia na Bolívia você vai cansar de comer pollo con papas fritas. Durante os 10 primeiros dias, quando eu não comia frango com batata, eu comia lhama (sim!). Ou seja, nessa altura da viagem o meu estômago e meu intestino já não estavam nada felizes e foi um momento intenso de felicidade poder comer pela primeira vez algo que não fosse fritura. As refeições tanto na Isla como em Copacabana normalmente são completas: entrada, prato principal e sobremesa (tudo por menos de R$10)

Prato típico da região do Titicaca: peixe fresquinho, legumes COZIDOS, arroz e salada

3 - "LUXO" QUE CABE NO ORÇAMENTO

Na Isla del Sol uma hospedagem é mais aconchegante que a outra. Depois de 10 dias dividindo quarto com mil pessoas, sem conseguir mexer o braço e com a barriga em carne viva, eu não pensei 1/2 vez para aceitar esse quarto fofíssimo e com a vista MA-RA-VI-LHO-SA (e tudo isso por R$30 a noite, com café da manhã). E nem se preocupe em reservar quarto com antecedência. O esquema na Isla é você chegar e ir fuçando os lugares, enquanto vai subindo e caminhando. Dizem que no lado norte existem menos opções de hospedagem, mas também parece ser o lado mais bonito. ​

Hostal Intikala (lado sul)

A única coisa que você não deve esperar é um chuveiro com água quente. Por sinal, se possível, não tome banho (nem frio). A água potável é um recurso escasso na ilha, que também não possui sistema de tratamento do efluente. Ou seja, quanto menos água você usar, melhor será para manter esse lugar incrível (e você com certeza aguenta alguns dias sem banho). ​

4 - O LAGO TITICACA É INCRÍVEL

Me lembro até hoje de quando aprendi sobre o lago Titicaca na escola. "O mais alto do mundo", foi o que meu professor disse na aula de geografia. O que ele não me disse era que além de alto e de parecer um mar, o Titicaca é emocionante. Quando cheguei em Copacabana e vi o lago já me arrepiei: é lindo! Conforme o barco avançava pelo lago dava para ver ainda mais a beleza dele, as diversas ilhas e as montanhas nevadas ao redor. Mas a vista de lá da Isla del Sol consegue ser ainda mais bonita por uma simples razão: ela é uma montanha e quanto mais você sobe, maior é a sua visão do lago. Acho que meu professor de geografia não disse que o lago é emocionante porque simplesmente não tem como descrever isso. Só vendo e vivendo.. ​

5 - VOCÊ VAI SE APAIXONAR PELA ATMOSFERA LOCAL

Tanto Copacabana quanto Isla del Sol são destinos típicos de mochileiros: simples, com uma cultura local forte, mas também com uma "invasão" de pessoas dos mais diversos países. O clima é de bota no pé, mochila nas costas e sorriso no rosto. ​ ​Sabe quando você chega em um lugar e, mesmo com a mochila de 15kg nas costas, se sente mais leve?! Aqueles lugares onde você respira mais devagar e profundamente, anda com mais calma e esquece do mundo?! Isla del Sol é um desses lugares incríveis..

Se você terminou de ler esse post e ficou pensando "tá legal, mas o que tem para fazer lá?" talvez a Isla del Sol não seja seu destino ideal. Ela não é um destino onde você riscará coisas de uma listinha do tipo "10 coisas para fazer antes de morrer". ​Estar na Isla é: comer, ver pôr do sol, ver nascer do sol, caminhar, comer de novo, conversar com o povo local, passar horas olhando para o lago, caminhar mais um pouco e ver um dos céus mais estrelados que você já viu na vida! E eu passaria vários dias repetindo essa rotina em um dos lugares mais mágicos que eu já conheci. Eu deixei o guia que eu tinha da Bolívia pelo caminho, pois sentia que tudo o que eu queria conhecer do país tinha tido a oportunidade de conhecer. E é verdade. Mas tenho certeza que um dia meus caminhos me levarão de volta para a Isla del Sol...

DICAS PRÁTICAS

  • Transporte de La Paz: são 4h30 de ônibus até Copacabana. Super recomendo a empresa Diana Tours, que me pegou no hostel 7h30 da manhã (chegamos em Copacabana 12h). De Copacabana saem ônibus para vários outros lugares também, incluindo Cochabamba e Puno/Cusco (Peru).

  • Barco de Copacabana p/ Isla del Sol: existem várias barraquinhas vendendo bilhetes para os barcos para a Isla. Não importa de quem você comprou, eles misturam todo mundo nos barcos. A única coisa que você precisa decidir antes é se vai descer no norte ou no sul da ilha (o preço varia). Os barcos costumam sair entre 10h/10h30 e entre 13h/13h30.

  • Leve dinheiro: quando desembarcar na Isla del Sol será necessário pagar uma taxa de Bs. 5 (tenha esse dinheiro em mãos!)

  • Não reserve nada antes: o legal da Isla é ir andando por ela, explorando cada canto e quando achar um lugar que você se identifique, perguntar se pode ficar.

#Ilhas #Bolívia #Favoritos

0 visualização
Ana Carolina Ussier

Uma mulher viajante, com sol em aquário e lua em sagitário. Tenho muitas versões: engenheira por formação, gerente de projetos por convicção e dançarina por vocação, mas acima de tudo uma grande incomodadora inconformada. Apaixonada por inclusão social e pelo universo feminino. Vivendo pela África Ocidental desde 2017, agora sem residência fixa.

 

Conheça mais

 

© 2017 by Carolando no Mundo. Todos os direitos reservados